Home » Notícias » Agricultura » Milho » Milho: USDA eleva safra e estoques dos EUA e Chicago cai 6%

REAÇÃO FORTE

Milho: USDA eleva safra e estoques dos EUA e Chicago cai 6%

A posição setembro opera a US$ 3,85 por bushel no meio do pregão. Já o vencimento dezembro está cotado a US$ 3,92 por bushel

12 de agosto de 2019 às 13h53
Por Agência Safras

A Bolsa de Chicago para o milho opera com preços acentuadamente mais baixos no meio-pregão desta segunda, 12. Segundo a consultoria Safras, o mercado repercute o relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), recém divulgado.

“O documento elevou as projeções para a produção norte-americana, bem como para os estoques finais dos Estados Unidos e do mundo, todas acima do esperado pelo mercado”, informa.

Os Estados Unidos deverão colher cerca de 353 milhões de toneladas do cereal na temporada 2019/2020, ante os 352,42 milhões indicados em junho, enquanto o mercado apostava em um número de 334,36 milhões.

A área a ser plantada foi estimada em 36,42 milhões de hectares (contra 37,1 milhões de hectares em julho) e a área a ser colhida em 33,18 milhões de hectares (ante 33,83 milhões).

O USDA prevê que os estoques finais da safra 2019/2020 ficarão em 55,3 milhões de toneladas, ante os 51 milhões apontados em junho, enquanto o mercado esperava um número de 40,7 milhões.

A posição setembro opera com baixa de 25 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 6,09%, cotada a US$ 3,85 por bushel. A posição dezembro está cotada a US$ 3,92 por bushel, recuo de 25 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 5,98%.

Deixe um Comentário





Home » Notícias » Agricultura » Milho » Milho: USDA eleva safra e estoques dos EUA e Chicago cai 6%

REAÇÃO FORTE

Milho: USDA eleva safra e estoques dos EUA e Chicago cai 6%

A posição setembro opera a US$ 3,85 por bushel no meio do pregão. Já o vencimento dezembro está cotado a US$ 3,92 por bushel

12 de agosto de 2019 às 13h53
Por Agência Safras

A Bolsa de Chicago para o milho opera com preços acentuadamente mais baixos no meio-pregão desta segunda, 12. Segundo a consultoria Safras, o mercado repercute o relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), recém divulgado.

“O documento elevou as projeções para a produção norte-americana, bem como para os estoques finais dos Estados Unidos e do mundo, todas acima do esperado pelo mercado”, informa.

Os Estados Unidos deverão colher cerca de 353 milhões de toneladas do cereal na temporada 2019/2020, ante os 352,42 milhões indicados em junho, enquanto o mercado apostava em um número de 334,36 milhões.

A área a ser plantada foi estimada em 36,42 milhões de hectares (contra 37,1 milhões de hectares em julho) e a área a ser colhida em 33,18 milhões de hectares (ante 33,83 milhões).

O USDA prevê que os estoques finais da safra 2019/2020 ficarão em 55,3 milhões de toneladas, ante os 51 milhões apontados em junho, enquanto o mercado esperava um número de 40,7 milhões.

A posição setembro opera com baixa de 25 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 6,09%, cotada a US$ 3,85 por bushel. A posição dezembro está cotada a US$ 3,92 por bushel, recuo de 25 centavos em relação ao fechamento anterior, ou 5,98%.

Deixe um Comentário





Mais Notícias