Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Acordo Mercosul-UE vai beneficiar setor de fruticultura, diz Bolsonaro

BOAS PERSPECTIVAS

Acordo Mercosul-UE vai beneficiar setor de fruticultura, diz Bolsonaro

O tratado entre os blocos econômicos prevê a eliminação de tarifas para diversos produtos e redução de impostos para outros

14 de agosto de 2019 às 16h48
Por Agência Brasil
frutas

Foto: Pixabay

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta, 14, no litoral piauiense, que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia, anunciado em junho deste ano, vai beneficiar o setor da fruticultura brasileira. “Uma das coisas mais importantes [do acordo], lá fora não terá mais barreira para importar as frutas produzidas no Brasil, a tarifa será zero. Então, a fruticultura aqui de Parnaíba [PI] será pujante, vamos exportar mais ainda para a Europa. Com isso, vem emprego, vem desenvolvimento”, disse.

O acordo entre os blocos econômicos prevê a eliminação de tarifas para diversos produtos, como frutas, suco de laranja, café solúvel, peixes, crustáceos e óleos vegetais, além de cotas para a venda de carnes, açúcar e etanol.

Bolsonaro visitou, nesta quarta-feira, o Perímetro Irrigado dos Tabuleiros Litorâneos do Piauí, em Parnaíba, e reforçou os esforços do governo federal em concluir os canais de irrigação do projeto. “A vocação de Parnaíba é a fruticultura. Nós estamos fazendo muitos esforços para a arranjar recursos para essa área. Queremos concluir os canais de irrigação para que possa trazer trabalho e desenvolvimento para vocês”, disse.

O projeto de irrigação capta água do Rio Parnaíba por meio de um canal com 1,3 mil metros. Estruturado pelo Departamento Nacional de Obras Contras as Secas (Dnocs), o empreendimento é gerido pelos próprios produtores.

Nos cerca de 1,4 mil hectares já irrigados são produzidas frutas orgânicas como acerola, abacaxi, banana, manga e goiaba, com grande volume para exportação. De acordo com o Ministério da Agricultura, há outros 2,4 mil hectares equipados e prontos para o manuseio da terra. O potencial total de irrigação é de 8,4 mil hectares, que deverão ser usados na segunda etapa do projeto.

1 comentário

  1. IVAN em 14 de agosto de 2019 às 22:02

    QUE BOM O BRASIL ESTA AGORA NO CAMINHO CERTO, RESOLVENDO ATÉ O PROBLEMA DA SECA NO NORDESTE, ISTO VAI TRAZER MUITOS INVESTIMENTOS NAQUELA REGIÃO

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Acordo Mercosul-UE vai beneficiar setor de fruticultura, diz Bolsonaro

BOAS PERSPECTIVAS

Acordo Mercosul-UE vai beneficiar setor de fruticultura, diz Bolsonaro

O tratado entre os blocos econômicos prevê a eliminação de tarifas para diversos produtos e redução de impostos para outros

14 de agosto de 2019 às 16h48
Por Agência Brasil
frutas

Foto: Pixabay

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta, 14, no litoral piauiense, que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia, anunciado em junho deste ano, vai beneficiar o setor da fruticultura brasileira. “Uma das coisas mais importantes [do acordo], lá fora não terá mais barreira para importar as frutas produzidas no Brasil, a tarifa será zero. Então, a fruticultura aqui de Parnaíba [PI] será pujante, vamos exportar mais ainda para a Europa. Com isso, vem emprego, vem desenvolvimento”, disse.

O acordo entre os blocos econômicos prevê a eliminação de tarifas para diversos produtos, como frutas, suco de laranja, café solúvel, peixes, crustáceos e óleos vegetais, além de cotas para a venda de carnes, açúcar e etanol.

Bolsonaro visitou, nesta quarta-feira, o Perímetro Irrigado dos Tabuleiros Litorâneos do Piauí, em Parnaíba, e reforçou os esforços do governo federal em concluir os canais de irrigação do projeto. “A vocação de Parnaíba é a fruticultura. Nós estamos fazendo muitos esforços para a arranjar recursos para essa área. Queremos concluir os canais de irrigação para que possa trazer trabalho e desenvolvimento para vocês”, disse.

O projeto de irrigação capta água do Rio Parnaíba por meio de um canal com 1,3 mil metros. Estruturado pelo Departamento Nacional de Obras Contras as Secas (Dnocs), o empreendimento é gerido pelos próprios produtores.

Nos cerca de 1,4 mil hectares já irrigados são produzidas frutas orgânicas como acerola, abacaxi, banana, manga e goiaba, com grande volume para exportação. De acordo com o Ministério da Agricultura, há outros 2,4 mil hectares equipados e prontos para o manuseio da terra. O potencial total de irrigação é de 8,4 mil hectares, que deverão ser usados na segunda etapa do projeto.

1 comentário

  1. IVAN em 14 de agosto de 2019 às 22:02

    QUE BOM O BRASIL ESTA AGORA NO CAMINHO CERTO, RESOLVENDO ATÉ O PROBLEMA DA SECA NO NORDESTE, ISTO VAI TRAZER MUITOS INVESTIMENTOS NAQUELA REGIÃO

Deixe um Comentário





Mais Notícias