LEGUMINOSA

Cerrado brasileiro pode se tornar polo de produção do grão-de-bico no país

Em agosto, começa a colheita da primeira safra comercial na região, que deve render 70 toneladas do grãoO Cerrado pode se tornar um polo de produção de grão-de-bico no país. Essa é a expectativa de quem está apostando na leguminosa pouco conhecida entre os brasileiros. Em agosto, começa a colheita da primeira safra comercial na região, que deve render 70 toneladas do grão.

O grão-de-bico é a segunda leguminosa mais consumida no mundo, são 20 milhões de toneladas por ano. No Brasil, a produção é praticamente inexistente, porque o consumo ainda é muito pequeno. Por isso, o país acaba importando, principalmente, da Argentina e do México. Há cinco anos, o volume importado era de quatro mil toneladas. Em 2013, foram 7,5 mil. De janeiro a maio deste ano, já são 2,3 mil toneladas consumidas no país.

Em área experimental de 17 hectares em Cristalina, em Goiás, está o resultado da parceria entre o produtor Omar Artiaga e a Embrapa Hortaliças.

– Aqui tem uma variedade que já foi selecionada pelo Centro Nacional de Hortaliças, que é o Cultivas Cícero, e está no mercado há mais de 10 anos. E outros materiais selecionados em uma tese de mestrado, que nós estamos multiplicando as sementes. Elas podem ser cultivares a serem recomendadas para plantio no planalto central – explica o produtor rural.

O grão-de-bico é produzido principalmente em países de clima árido. Segundo o pesquisador Warley Marques Nascimento, a cultura resiste a longos períodos de seca e não suporta grandes volumes de água, por isso, a irrigação deve ser controlada.

– Comparando com outras leguminosas como ervilha ou soja, ele é uma cultura mais rústica, exige temperaturas mais amenas e um clima mais seco. É bastante atacado por doenças em regiões mais úmidas. A nossa região do Planalto Central é bastante interessante para a produção. É um clima mais ameno, mais seco e com baixa umidade relativa – explica o pesquisador.

– A única praga que tem apresentado algum problema são as lagartas, que necessita algum cuidado e que não é tão difícil. Os materiais mais novos são tolerantes aos fungos de solo e não necessitam de nenhum tratamento – diz o produtor.

A expectativa dos pesquisadores e produtores é de que o Cerrado se torne um polo de produção da cultura.

– Existe produtor altamente tecnificado, com maquinário para irrigação e toda a tecnologia que pode ser utilizada pra cultura do grão-de-bico. É possível fazer a cultura vingar no país – diz Nascimento.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *