banner-3

RECUPERAÇÃO

Preço do café sobe mais de R$ 27 por saca em uma semana, diz Cepea

O mercado refletiu a previsão do tempo, que indica que uma frente fria pode avançar para áreas cafeeiras do Sudeste do país

26 de junho de 2019 às 12h02
Por Canal Rural
Colheita do café

Foto: Prefeitura de colatina-ES

Os preços domésticos do café arábica subiram significativamente nos últimos dias, impulsionados pela expressiva recuperação no mercado externo e pelo avanço do dólar frente ao Real. Na terça-feira, 25, o valor do grão na Bolsa de Nova York (ICE Futures) subiu 4,4% em um único dia

A valorização das cotações futuras do café arábica foi reflexo de fatores técnicos e preocupações com a previsão de que o frio no Brasil chegue até áreas cafeeiras do Sudeste do país Para o conilon, os preços domésticos também foram impulsionados pela alta no mercado internacional da variedade.

“Embora ainda não haja maiores riscos de geadas ou de prejuízos com o frio, é normal a cautela de fundos e especuladores”, disse a consultoria Safras&Mercado em relatório.

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o indicador do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a terça-feira, dia 25, a R$ 424,04 a saca, alta de 6,8% ou R$ 27,24 em relação à terça-feira anterior, dia 18. 

Segundo a entidade, o mercado seguiu mais ativo, possibilitando o fechamento de negócios. O indicador Cepea/Esalq do tipo 6, peneira 13 acima, fechou a R$ 291,29 por saca, 4,1% superior ao semana anterior.

Deixe um Comentário





banner-3

RECUPERAÇÃO

Preço do café sobe mais de R$ 27 por saca em uma semana, diz Cepea

O mercado refletiu a previsão do tempo, que indica que uma frente fria pode avançar para áreas cafeeiras do Sudeste do país

26 de junho de 2019 às 12h02
Por Canal Rural
Colheita do café

Foto: Prefeitura de colatina-ES

Os preços domésticos do café arábica subiram significativamente nos últimos dias, impulsionados pela expressiva recuperação no mercado externo e pelo avanço do dólar frente ao Real. Na terça-feira, 25, o valor do grão na Bolsa de Nova York (ICE Futures) subiu 4,4% em um único dia

A valorização das cotações futuras do café arábica foi reflexo de fatores técnicos e preocupações com a previsão de que o frio no Brasil chegue até áreas cafeeiras do Sudeste do país Para o conilon, os preços domésticos também foram impulsionados pela alta no mercado internacional da variedade.

“Embora ainda não haja maiores riscos de geadas ou de prejuízos com o frio, é normal a cautela de fundos e especuladores”, disse a consultoria Safras&Mercado em relatório.

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o indicador do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, posto na capital paulista, fechou a terça-feira, dia 25, a R$ 424,04 a saca, alta de 6,8% ou R$ 27,24 em relação à terça-feira anterior, dia 18. 

Segundo a entidade, o mercado seguiu mais ativo, possibilitando o fechamento de negócios. O indicador Cepea/Esalq do tipo 6, peneira 13 acima, fechou a R$ 291,29 por saca, 4,1% superior ao semana anterior.

Deixe um Comentário





Mais Notícias