Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Café » Após acordo com União Europeia, mercado de café solúvel mira o Japão

NOVOS MERCADOS

Após acordo com União Europeia, mercado de café solúvel mira o Japão

A Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel afirma que o país é um mercado importante e está entre os cinco maiores destinos das nossas exportações

16 de julho de 2019 às 08h29
Por Estadão Conteúdo

Com a conclusão do acordo entre Mercosul e União Europeia, o principal mercado para o café solúvel brasileiro que ainda deve ser aberto é o Japão, de acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), Pedro Guimarães. “Agora que acertamos o acordo com a UE, nossa prioridade é, sem dúvida alguma, o Japão. É um mercado importantíssimo, está entre os cinco maiores destinos das nossas exportações, mesmo com imposto altíssimo. Então um acordo com o Japão é de fundamental importância para nós”, disse.

De acordo com Guimarães, esse acordo já vem sendo debatido: “Isso vem sendo conversado pelo Itamaraty, pelo Ministério da Agricultura, pelo Ministério da Economia, pela Secretaria Especial de Comércio Exterior do Marcos Troyjo. Sempre se soube que a prioridade era a conclusão do acordo com a União Europeia. Estando fixadas as bases do acordo com a UE, temos agora os parâmetros para fazer a mesma negociação com o Japão. Então acho que demos um grande passo não só no acordo com a UE, mas também evoluímos para estabelecer um acordo com o Japão”, concluiu.

Em maio, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, viajou para a Ásia e, em Tóquio, participou da promoção de cafés brasileiros especiais na UCC Coffee Academy, escola de barismo que pertence à maior torrefadora do Japão, a Ueshima Coffee Company. Entre os objetivos da viagem estavam a abertura de mercados para o café e a carne do Brasil.

No ano passado, o Japão foi o terceiro maior destino das exportações de café solúvel do Brasil, com 304 mil sacas vendidas para o país, de acordo com a Abics. A receita cambial no período foi de US$ 65,79 milhões.

Nova call to action

1 comentário

  1. António. Osmar carius teixeira em 16 de julho de 2019 às 08:48

    Isto é muito importante a gente fica atualizada show de bola essa matéria

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Notícias » Agricultura » Café » Após acordo com União Europeia, mercado de café solúvel mira o Japão

NOVOS MERCADOS

Após acordo com União Europeia, mercado de café solúvel mira o Japão

A Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel afirma que o país é um mercado importante e está entre os cinco maiores destinos das nossas exportações

16 de julho de 2019 às 08h29
Por Estadão Conteúdo

Com a conclusão do acordo entre Mercosul e União Europeia, o principal mercado para o café solúvel brasileiro que ainda deve ser aberto é o Japão, de acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), Pedro Guimarães. “Agora que acertamos o acordo com a UE, nossa prioridade é, sem dúvida alguma, o Japão. É um mercado importantíssimo, está entre os cinco maiores destinos das nossas exportações, mesmo com imposto altíssimo. Então um acordo com o Japão é de fundamental importância para nós”, disse.

De acordo com Guimarães, esse acordo já vem sendo debatido: “Isso vem sendo conversado pelo Itamaraty, pelo Ministério da Agricultura, pelo Ministério da Economia, pela Secretaria Especial de Comércio Exterior do Marcos Troyjo. Sempre se soube que a prioridade era a conclusão do acordo com a União Europeia. Estando fixadas as bases do acordo com a UE, temos agora os parâmetros para fazer a mesma negociação com o Japão. Então acho que demos um grande passo não só no acordo com a UE, mas também evoluímos para estabelecer um acordo com o Japão”, concluiu.

Em maio, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, viajou para a Ásia e, em Tóquio, participou da promoção de cafés brasileiros especiais na UCC Coffee Academy, escola de barismo que pertence à maior torrefadora do Japão, a Ueshima Coffee Company. Entre os objetivos da viagem estavam a abertura de mercados para o café e a carne do Brasil.

No ano passado, o Japão foi o terceiro maior destino das exportações de café solúvel do Brasil, com 304 mil sacas vendidas para o país, de acordo com a Abics. A receita cambial no período foi de US$ 65,79 milhões.

Nova call to action

1 comentário

  1. António. Osmar carius teixeira em 16 de julho de 2019 às 08:48

    Isto é muito importante a gente fica atualizada show de bola essa matéria

Deixe um Comentário





Mais Notícias

calculando custo, reforma tributária, pib

ATENÇÃO, PRODUTOR!

Café: veja dicas de como renegociar as dívidas

14/10/2019 às 20h24
florada de café

COTAÇÕES EM NOVA YORK

Preço do café recua para menor valor em 14 anos

14/10/2019 às 10h22