Daoud: Escola de samba ignora agro, mata e índio

No Carnaval deste ano, a escola de samba Imperatriz Leopoldinense leva para a Sapucaí um enredo que coloca o agronegócio como vilão do desmatamento e da questão indígena. O comentarista Miguel Daoud mostra os aspectos históricos do desmatamento nacional e a situação atual dos índios para mostrar que o enredo da escola é “uma mentira”.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *