Início » Notícias da Agropecuária » Agronegócio » Preço do milho vai continuar em alta nos próximos meses, diz consultoria

ANÁLISE

Preço do milho vai continuar em alta nos próximos meses, diz consultoria

De acordo com a Safras & Mercado, cotações do cereal no acumulado de janeiro a outubro já subiu 8%

06 de outubro de 2019 às 10h04
Por Agência Safras
mãos segurando milho

Foto: Governo Federal

Os preços do milho nos próximos três meses devem de manter em alta, segundo a consultoria Safras & Mercado. Mesmo com safra recorde, acima de 107 milhões de toneladas, o valor do cereal no acumulado de janeiro a outubro subiu 8%. Na última sexta-feira, a cotação média ficou em R$ 37,40.

A expectativa é que o cenário positivo seja mantido nos próximos meses. Isso porque o bom volume de exportação previsto para outubro, de quase 4,5 milhões de toneladas, e o clima seco, prejudicando o cultivo de milho verão e soja, deve manter o produtor rural retraído na hora de vender o produto.

Outro ponto que deve manter elevadas as cotações no curto prazo, só que desta vez na Bolsa de Chicago, é o atraso na colheita de milho dos Estados Unidos, com previsão do tempo indicando chuvas e baixas temperaturas no cinturão agrícola.

Nova call to action

Deixe um Comentário





Início » Notícias da Agropecuária » Agronegócio » Preço do milho vai continuar em alta nos próximos meses, diz consultoria

ANÁLISE

Preço do milho vai continuar em alta nos próximos meses, diz consultoria

De acordo com a Safras & Mercado, cotações do cereal no acumulado de janeiro a outubro já subiu 8%

06 de outubro de 2019 às 10h04
Por Agência Safras
mãos segurando milho

Foto: Governo Federal

Os preços do milho nos próximos três meses devem de manter em alta, segundo a consultoria Safras & Mercado. Mesmo com safra recorde, acima de 107 milhões de toneladas, o valor do cereal no acumulado de janeiro a outubro subiu 8%. Na última sexta-feira, a cotação média ficou em R$ 37,40.

A expectativa é que o cenário positivo seja mantido nos próximos meses. Isso porque o bom volume de exportação previsto para outubro, de quase 4,5 milhões de toneladas, e o clima seco, prejudicando o cultivo de milho verão e soja, deve manter o produtor rural retraído na hora de vender o produto.

Outro ponto que deve manter elevadas as cotações no curto prazo, só que desta vez na Bolsa de Chicago, é o atraso na colheita de milho dos Estados Unidos, com previsão do tempo indicando chuvas e baixas temperaturas no cinturão agrícola.

Nova call to action

Deixe um Comentário





Mais Notícias